sexta-feira, 29 de julho de 2011

Escolhendo a roupa certa para o trabalho


A escolha da roupa adequada para o ambiente de trabalho é fundamental.

Cada carreira exige uma atitude e um guarda-roupa diferente. Com os modelos, as cores e os acessórios certos você vai se adequar ao ambiente profissional e ainda ficar na moda. Vestindo-se de maneira correta é um sinal de respeito com você e com as outras pessoas.A roupa que você usa pode ajudar a passar a imagem certa no local onde você trabalha. Nem sempre o que está na moda é o mais apropriado. A roupa para trabalhar deve ser apresentável, confortável e se adequar ao ambiente da empresa, mas algumas regras valem para todos os tipos de emprego.
“Tenha sempre em mente que nunca temos uma segunda chance de causar a primeira boa impressão.”
Temos que avaliar o perfil da empresa na qual trabalhamos, se é informal ou formal. É preciso avaliar nosso cargo ocupado, perfil do cargo, se lidamos com o público. Tudo isso para causar uma boa impressão e poder vestir–se sem parecer vulgar. Vendedoras, corretoras, professoras ou quem não fica o tempo todo dentro do escritório, precisam de conforto e tecidos flexíveis. Esqueça roupas decotadas, muito justas ou largas demais. Elas não são nada práticas. Tricôs e blusas sequinhas dispensam o uso de casacos. Quanto menos peças você carregar, melhor.
Algumas empresas são bastante conservadoras e exige um look formal, como por exemplo, instituições financeiras. Já em empresas de informática, marketing ou agências promocionais são mais descontraídas, permitindo o uso de calças jeans e camiseta.

O que conta na hora de escolher a roupa para o trabalho

  • Tendência
  • Estilo pessoal
  • Perfil da empresa
  • Cargo em que ocupamos

Outras dicas básicas para escolher a roupa para trabalhar

  • Perfumes: Nada de perfumes fortes, além de não agradar a todos não deixe que seu perfume substitua o aromatizante de
  • Acessórios: Não exagere neles, excesso de informação não é nada elegante.
  • Maquiagem: Deve ser leve, realçar sua beleza somente, deixe a make-up elaborada para as festas e para a noite.
Baseada nestas informações você pode montar seu guarda-roupa de trabalho com peças de preferência em cores neutras (suaves) que combinem entre si, assim você não tem como errar no visual.
Agora vamos lá, mostre a grande profissional que você é sem perder tempo se preocupando com roupa que vai usar, invista na sua competência profissional que o sucesso é garantido!

Fonte: Jussara Barbosa

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Peças curinga para um guarda-roupa mais funcional

Saiba o que você precisa ter no armário para fazer as combinações certas e formar looks incríveis mais fácil.


O grande problema na maioria dos guarda-roupas: a falta de peças coadjuvantes ou conectoras, aquelas peças básicas que possibilitam coordenar as outras estampadas, com brilho, laços, detalhes e tudo mais de forma harmoniosa e sem errar.
São poucas as pessoas que dominam a arte de combinar estampas e cores fortes entre si e poucos lugares que permitem os looks mais extravagantes que muitas vezes estas coordenações criam. É fundamental para qualquer pessoa ter estes itens básicos e neutros, peças-curinga mesmo, no armário para formar os looks mais facilmente, fazendo o guarda-roupa funcionar melhor.
Claro que não tem uma receita para todos os guarda-roupas, mesmo porque cada pessoa tem uma rotina e um estilo diferente e assim também peças-chave que funcionam de forma diferente. Porém, existem os básicos que não podem faltar no armário da maioria, na lista abaixo:

Calça social/de alfaiataria preta ou escura

A calça escura é o curinga para qualquer mulher que trabalhe (e eu acho que também para as que não!). Fica boa com camiseta básica e all star, com uma camisa e scarpin, com uma blusa de seda e bota, vai da entrevista de emprego à balada… enfim, ela se encaixa de A a Z na vida e permite praticamente qualquer cor, estampa ou detalhe na parte de cima e nos acessórios. Tá bom assim?
Se você não gostar de calça comprida, pode optar por uma cigarrete que é super atual e elegante também e se não é fã do preto, o cinza chumbo ou um bege também são cores neutras que funcionam com quase tudo e fazem as vias desta peça-curinga.

Saia preta no joelho

Pode ser lápis, tulipa, em A, ou o modelo que ficar melhor para sua silhueta. De alfaiataria então, não tem como errar. A saia preta substitui a calça nas horas em que você quer estar mais feminina, quando o clima está mais quente e no inverno com meia-calça funciona super bem também, sem perder a seriedade e a elegância.
Com ela também combinam desde camisas para o trabalho até blusas de tecidos nobres como crepe, seda ou cetim para um jantar ou festa mais formal. Para mantê-la elegante, opte pelo comprimento no joelho ou, no máximo, 3 dedos acima dele.

Blusinhas básicas de todas as cores

Sabe aquela hora em que você quer usar a sua saia com brilho, um colete com tachas, uma calça xadrez, um vestido de verão naquele dia mais friozinho e assim por diante? Então! A blusinha básica é perfeito para estas peças mais complicadas de combinar, que possuem estampas, brilhos, transparências e afins.
Para colocar por baixo de blazers e cardigãs? Também ficam ótimas. E sob aquela camisa de crepe meio transparente? Regatinha com decote quadrado é tiro certo! Com jeans e sandália rasteira? Uma T-Shirt branca é o par mais clássico que existe.
Todo mundo tem que ter pelo menos uma branca e uma preta, de preferência com um decote quadrado ou redondo. Estas duas podem ser sem manga ou com manguinha T-Shirt, mas devem ser mais coladinhas para poder usar por baixo.
É bom ter também de manga comprida e de gola rolê, que ficam ótimas por baixo de vestidinhos tipo anos 50, de suéteres de tricô, de jaquetas de couro e tudo o mais. Depois que tiver estas duas cores, pode investir em outras conforme as peças do seu armário pedirem.

Blazer bem cortado

Um blazer bem cortado e de qualidade salva a vida de qualquer mulher. Por cima de vestidos, com uma camiseta básica e calça jeans, com calça social, com saia e agora até com shorts ele compõe o look, esquenta no inverno, complementa no verão e é hiper elegante.
Invista em um preto, chumbo ou marinho e depois, se gostar, procure outras cores que combinem com o que você já tem em casa. Ah, e depois de garantido o seu blazer curinga, procure algo no departamento dos trench-coats também: casacos mais clássicos impossível, alem de muito versáteis e elegantes. Que tal?

Bolsa “curinga”

Tem muita gente que tem bolsas de todos os jeitos, com franjas, tachas, laços, fios, zíperes, bordados, esportivas, de lona e afins, porém não tem aquela básica, discreta e neutra que vai com tudo e acaba com quaisquer problemas de coordenação.
Eu adoro bolsas coloridas e com detalhes também, mas acho que temos que ter aquela curinga, que funciona com tudo e a toda a hora, antes de investir em qualquer outra.
A bolsa curinga, de couro, sem muitos detalhes e mais estruturada, vai do trabalho ao shopping sem afetações, com qualquer cor de sapato e demais acessórios. Para algumas pessoas é a preta, mas pode ser marrom escura ou caramelo e até mesmo azul marinho. Escolha a sua, mas não deixe de ter esta bolsa salva-vidas em seu closet!

Scarpin ou bota clássica

Com esta moda de statement shoes, calçados cheios de personalidade, muita gente esqueceu de ter no armário aquele sapato clássico, que combina com tudo e vai do formal ao informal, da estampa ao brilho e do dia para a noite sem maiores preocupações.
Sim, estamos falando do tradicional scarpin de bico e salto fino, de couro e sem detalhes ou com detalhes mínimos. Quanto mais fino o salto e o bico, mais sofisticado ele é, e não tem mulher que não fique mais elegante com ele.
O mesmo vale para a bota de bico e salto fino, hoje também podendo ser substituída pela bota de montaria ou pela sapatilha para as que preferem mais conforto, ou até um oxford de salto, porque não? Contanto que sejam bem “limpos” e de ótima qualidade!
Enfim gente, poderia citar mais algumas peças, mas creio que cada um tem as suas indispensáveis para seu estilo de vida, né? O importante é sempre pensar que é necessário ter elos de ligação entre uma peça maravilhosa e outra, para não correr o risco de usar onça com zebra com brilho e babados e ficar hiper over, ou acabar com um armário cheio de “atores principais” e não saber como colocá-los em cena.
Fonte: Roberta Carlucci

Saia Plissada


plissado deixou de ser um efeito que combina apenas com vestidos de gala. Longe das vitrines há algum tempo, os tecidos plissados que foram sensação na moda feminina dos anos 50 voltaram com força total. Prova disso é que o sucesso nas passarelas do Fashion Rio já rendeu à saia plissada o posto de hit do momento.
As pregas finas dão mais movimento e leveza ao tecido, por isso deixam saias e vestidos ainda mais charmosos. As saias plissadas em tecidos transparentes, brilhantes, com estampas e cores contrastantes e nos comprimentos médios e longos são tendência para o inverno. A promessa é que elas continuem a ser vistas pelas ruas compondo produções das mais básicas e delicadas até as mais sofisticadas e elegantes quando o verão chegar.

Como usar saia plissada

O efeito “dobradinho” da saia plissada cria um volume a mais na silhueta. Por isso, para não errar no visual é preciso procurar por um modelo que tenha um ótimo caimento de acordo com o formato do seu corpo. As saias plissadas em tecidos mais leves e fluídos ficam ótimas para qualquer mulher, já as feitas em tecidos mais grossos e encorpados dão mais volume ao corpo e devem ser usadas somente pelas magrinhas.
Para entrar na moda da transparência, abuse da saia plissada em tecidos que mostram as pernas e coxas, elas dão um toque de delicadeza ao look. Se quiser um look mais discreto e comportado, a dica é usar a blusa por dentro da saia plissada. Já para um look mais moderno, deixe a blusa para fora da saia.
Em dias mais frios, combine a saia plissada com blusas de lã, tricô, cardigans, blazers e casacos mais pesados. Para completar a produção, o uso de acessórios como bolsas de mão, lenços, cachecóis e cintinhos finos dão um ar retrô ao visual. Já para os dias mais quentes, a dica de como usar saia plissada é apostar nos modelos mais leves e com estampas divertidas, combinadas com camisetas mais básicas ou regatinhas.
Mulheres baixas e as gordinhas devem investir na combinação de saia plissada comprida e usar salto alto para alongar a silhueta. Neste caso, a dica é abusar das ankle boots, botinhas de cano curto e sandálias mais pesadas, com tiras e fivelas. Para as mais altas, sapatilhas e oxfords caem muito bem com a saia plissada.
 Saia plissada
 Saia plissada
 Saia plissada
Fonte: dicasdemulher

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Nem ankle, nem cuissard: bota de cano médio é a nova sensação fashion

Nos últimos anos, vivemos no reino da ankle boot. Toda garota esperta podia até não ter um príncipe encantado à sua disposição, mas guardava pelo menos uma bota no armário, como uma espécie de sapatinho de cristal dos tempos modernos. Algum tempo depois e eis que a soberania dela está abalada.
Neste inverno, a de cano médio é a candidata a roubar nossa preferência. Mais democrática — você não precisa ter canela fi na para usá-la —, ela apareceu no desfile de Isabel Marant e rapidamente se espalhou pelo globo. As mais sedutoras são de camurça e têm um DNA boho infalível, mesmo que as versões hiking, com cadarço, mantenham a aura esportiva. Para ficar up-to-date, preste atenção em algumas regrinhas. Saltos são sempre bem vindos, especialmente no caso das mais baixinhas. Quanto ao styling, vale usar a bota média por dentro de uma skinny (o jeito mais fácil) ou combiná-la com uma calça mais curta (vale dobrar a barra). O contraste deixa tudo mais atual, mais fresh.

Fonte: REVISTA ELLE

terça-feira, 26 de julho de 2011

Color Blocking

A tendência 2011 exibida nas edições da moda inverno da SPFW 2011 , Fashion Rio e nas passarelas internacionais  foi a moda Color blocking - as cores estavam muito presentes na roupa masculina e principalmente na roupa feminina. 

Pra conseguir um roupa feminina elegante ou despojada no estilo COLOR BLOCK não é nada facil , pois consiste em blocos de cores sólidas.

As cores mais usadas para compor o look color blocking são: o amarelo, verde, laranja, vermelho, rosa, azul e roxo.

Então segue as dicas de como usar roupa feminina e misturar as cores para ter o efeito COLOR BLOCK.
Pra começo de conversa o importante é ter bom senso para produzir o seu look color blocking, o teste do espelho nunca falha. 
Como misturar as cores na roupa feminina e não errar no look? Tons neutros, como preto, branco, caramelo, cinza e nude combinam com todas as cores vibrantes.

Verde combina com: Vinho, roxo, azul-marinho, azul bic, e pink.
Roxo combina com: Verde-escuro, vermelho, azul bic, amarelo e pink.
Azul combina com: Salmão, amarelo, verde, roxo e pink.
Vermelho combina com: Rosa-claro, roxo, tons de azuis como: azul bic, azul-petróleo e azul- marinho.
Laranja combina com: pink, verde-petróleo, e tons de azuis como: azul bic e azul-petróleo.
Pink combina com: Rosa-claro, azul bic e azul marinho, roxo, verde e marrom.
marelo combina com: azul bic, roxo, verde e vinho.

Abaixo exemplos de roupa feminina color blocking:





As mais tímidas que querem entrar nessa onda, sem erro segue uma dica: o ideal é investir em acessórios como bolsas , sapatos , bijuterias , lenços etc ...


Fonte: modaparavestir   

As franjas (nas roupas e acessórios) estão em alta. Saiba como usar a tendência no dia a dia.

De tecido, pastilhas, couro ou camurça, as franjas estão em alta. As mais atuais são as que lembram as melindrosas da década de 1920. Quer adotar? 



Acompanhando o revival dos anos 1970, que marcou os últimos desfiles nacionais e internacionais, ou trazendo referências da moda da década de 1920, as franjas voltaram com força.

Gucci, Versace e Ralph Lauren foram as primeiras a apostar na tendência: nos desfiles do verão 2011 das grifes italianas, vestidos, saias e tops ganharam ares de moças melindrosas. Já na apresentação da marca americana, o estilo western marcou presença, mesma proposta mostrada pela francesa Isabel Marant para o inverno 2012.

No Brasil, as franjas também apareceram na última temporada de desfiles, que aconteceu entre maio e junho deste ano. Huis ClosBarbara BelaCoven e Acquastudio foram algumas das grifes que apostaram na tendência usando, principalmente, matérias-primas alternativas aos clássicos couro e camurça - destaque para o cetim plastificado e cortado a laser da mineira Barbara Bela. 

Na hora de aderir à tendência, escolha a franja que mais combina com seu estilo e então comece a compor o look:

. Anos 1920: são as da vez. Delicadas e ideais para situações mais sofisticadas, ficam muito bem em vestidos e saias. Para acompanhar, sandálias mais leves ou até um bom mocassim.

- Western: normalmente de camurça ou couro, são franjas mais pesadas e combinam melhor com programas informais. Calça skinny e botas são bons complementos.

E atenção aos volumes. "As franjas são incontroláveis, mexem mesmo e são tão volumosas como as plumas", diz Gloria Kalil. "Por isso, experimente para ver se caem bem com outras peças, como ficam em movimento e conferir se elas não engordam demais a silhueta."

Quer referências mais atuais do que melindrosas ou caubóis? Na galeria, veja como as fashionistas Taylor Tomasi, editora de acessórios da Marie Claire americana, e a blogueira Betty usaram as suas peças com franjas.




Fonte: chic

Aposte no brilho dos paetês.


Para uma produção mais poderosa e nada discreta, aposte nos paetês. O tecido forrado de lantejoulas brilhantes é aposta certa para montar looks de festa. Produções básicas ficam mais iluminadas quando ganham peças inteiras ou com detalhes em paetê.
Engana-se quem acha que o brilho dos paetês não pode ser usado durante o dia. Se usadas com bom senso, as lantejoulas dão destaque ao look. Invista nos paetês como detalhes nas blusas, coletes, ou até mesmo em acessórios como bolsas e calçados combinados com jeans, leggings e saias. Caso prefira um look para o dia mais discreto, invista nos paetês com efeito fosco para iluminar a produção.

Os looks para a noite pedem um pouco mais de brilho. Para montar uma produção esbanjando elegância, aposte nos paetês mais brilhantes em preto, prata, dourado, bronze, azul marinho e outras cores mais contrastantes.
Use os paetês em blusas, calças, saias e shorts combinando com peças neutras e lisas para produções mais equilibradas.
Os casacos e blazers brilhantes, além de esquentar nos dias frios, são ideais para valorizar looks noturnos quando combinados com produções básicas. Já para um look mais ousado, aposte nos vestidos inteiros trabalhados nos paetês. Para não exagerar no visual, complemente com calçados mais neutros.


Fonte: dicasdemulher

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Calça flare é tendência dessa e da próxima estação.

Lembra das antigas calças bocas de sino, justas nas coxas e abertas a partir dos joelhos? Nesse inverno (e no próximo verão!), elas retornam às ruas atualizadas e com outro nome: calças flare.

Na hora de adotar, equilibre a produção. A calça, que já é bem colada às coxas, fica melhor com tops mais soltinhos, como as camisas de cetim, seda ou cambraia de algodão. Colocar a blusa por dentro da calça deixa o conjunto mais elegante, mas também ressalta o quadril. Ou seja, se o seu não for estreito, jogue um blazer ou cardigã por cima e resolva o problema!

Nos desfiles e nas prateleiras das lojas, a variedade de tecidos é grande, mas o modelo que mais conversa com a referência 70's da peça – década que também trouxe as saias longas e as pantalonas de volta à cena – é o jeans de cintura alta.

Para os pés, saltos altíssimos ajudam a alongar a silhueta. Melhor ainda se ficarem escondidos pela barra, que deve ficar rente ao chão. 

Fonte: chic

Saia longa está de volta.


As saias ganharam centímetros a mais no comprimento e o longo está na moda outra vez.

Depois de algumas temporadas de saias curtas ou curtíssimas desfilando por aí, em 2011 parece que as roupas estão ganhando mais comprimento e trazendo de volta a saia longa. A peça com centímetros a mais está garantindo seu espaço de volta no mundo da moda e no armário das mais antenadas.
saia longa pode ser encontrada em tecidos variados, inclusive os mais leves, como algodão e seda. As cores e estampas também são variadas, por isso a saia longa pode ser usada tanto no dia-a-dia com peças mais básicas e neutras, como durante a noite, combinando com acessórios mais sofisticados e blusas mais elegantes.

Que a saia longa é ótima para as mulheres mais altas, isso não se pode negar. Mas qualquer mulher pode apostar no modelo, basta saber fazer as combinações adequadas.

Como usar saia longa

Além de estilosa, a saia longa deixa o look confortável. Pode ser usada com camisetas sequinhas de corte básico, com a blusa para fora ou por dentro da saia, combinando com coletes, jaquetas, blazer e cardigã.
Para as mulheres altas, qualquer modelo de saia longa cai bem. Por isso, elas podem apostar em composições de saia estampada+blusa lisa, saia lisa+blusa estampada até saias com cores mais fortes ou tons mais neutros e em diversas estampas de diversos tamanhos.
Já as baixinhas, podem apostar em um truque para não achatar a silhueta devido ao comprimento da saia: é escolher saia longa de cintura alta e compor com uma blusa por cima ou saia+blusa no mesmo tom, de preferência os escuros. Evite as estampas grandes e os modelos de saias amplas.
Na hora de escolher a saia longa ideal, lembre-se que o comprimento da peça deve estar de acordo com a sua altura. Para mulheres muito altas, o comprimento pode esconder os pés e para mulheres baixas, o comprimento deve ter alguns centímetros acima dos pés.
Outra dica de como usar saia longa é apostar nos cintos e colares compridos para complementar o look.
Os sapatos que podem ser usados com a saia longa dependem muito de cada ocasião. Para passeios durante o dia, opte por rasteiras, chinelos, sapatilhas, sandálias com salto anabela e espardilles.
Já para composições durante a noite, invista em sapatos mais sofisticados como ankle boots, sandal boots, clogs, peep toes, sapatilhas e sandálias de tiras largas. Evite usar saia longa com sapatos sociais e sandálias finas, não combina. Na praia, é possível usar as saias longas combinadas com os chinelos de borracha.






Fonte: dicasdemulher


quinta-feira, 21 de julho de 2011

Como escolher sapatos para festas


Para compor um look elegante não é preciso combinar sapato com bolsa. Mas isso, você já sabe. E para combinar sapatos com look de festa, você sabe qual o modelo ideal? Opções para facilitar as combinações, não faltam, mas os sapatos precisam ser bem escolhidos.
Para acabar com as dúvidas, segue algumas dicas para escolher sapatos para festas e como montar produções  para eventos sofisticados, festas menos formais ou até mesmo para a balada.

Os sapatos em tom nude, por exemplo, são bem discretos e ficam ótimos com peças mais chamativas, estampadas e com muito brilho e detalhes. Outra vantagem é que o tom clarinho se confunde com a cor da pele, dando a ilusão de pernas mais longas. Com roupas mais neutras e escuras, principalmente em preto, o sapato nude deixa o look bem chique.
A cor preta é uma escolha clássica, mas pode não ser tão básica assim. Como ela apresenta uma tonalidade forte, dá certo peso ao look. Por isso, a melhor opção para investir no sapato preto é com roupas não muito carregadas para o visual não ficar tão cansativo.

Evite usar sapato preto com roupas que tenham muito volume na parte de baixo e na dúvida, aposte no look preto total. Afinal, toda mulher sabe que o pretinho básico alonga a silhueta e é sinônimo de elegância.
Os sapatos texturizados combinados com produções mais lisas e neutras deixam o look muito mais vivo e bonito. As estampas de animais estão com tudo, e a tendência com certeza também vale para os sapatos. Use sem medo.

Os sapatos metalizados são uma ótima opção para completar o look festa com peças coloridas, principalmente se o evento for mais formal. O prata e o dourado estão em alta, mas todas as cores ficam ótimas com esse efeito se a intenção for arrasar em uma festa.



Os sapatos lisos se usados com peças estampadas ou de tons fortes, deixam o visual chique e sem exageros. Já os coloridos pedem looks estampados para as mais ousadas e neutros para as que não gostam de chamar muita atenção.


Para uma produção mais divertida, faça combinações de cores diferentes e vibrantes no mesmo look estilo color blocking. Mas não se esqueça de que para ficar elegante, as cores precisam conversar entre si.


Produções monocromáticas com o look no mesmo tom da cabeça aos pés são fáceis de combinar, mas qualquer deslize pode acabar estragando toda a produção. E para que isso não aconteça, é preciso atenção para a cor não fugir do tom.

Fonte: dicasdemulher




Rir faz bem para a saúde


Estudos revelam que uma boa risada tem efeitos significativos no organismo.


O ditado popular que diz que rir é o melhor remédio vem sendo comprovado pela ciência ao longo dos anos. Diversos estudos revelam que o riso pode promover benefícios incríveis à saúde e ao bem-estar.
Quando começamos a rir, a pulsação acelera os batimentos cardíacos podem chegar a 120 pulsações por minuto. Geralmente, com o corpo em repouso, são 70 pulsações por minuto. Com o ritmo cardíaco acelerado, a circulação do sangue se torna mais intensa e aumenta a oxigenação de todas as células, tecidos e órgãos. Ou seja, o riso faz com que o organismo funcione a todo vapor e pode reduzir significativamente o risco de problemas cardíacos.
Dar boas risadas pode elevar os níveis de HDL (o bom colesterol) no sangue e diminuir a pressão arterial. Além disso, reduz os níveis de cortisol e adrenalina, que são os hormônios do estresse e ativa a produção de endorfina, hormônio que provoca a sensação de relaxamento.
Quando os níveis de estresse abaixam, o corpo consegue produzir mais células de defesa, fortalecendo o sistema imunológico e protegendo o organismo contra doenças.
Os benefícios do riso se estendem também aos pulmões. Uma sessão de gargalhadas limpa e ainda fortalece os pulmões. Isso porque quando rimos, inalamos mais ar e com uma maior absorção de oxigênio, a expiração também fica mais forte.
Outra vantagem é que quando rimos, os músculos abdominais são estimulados e os movimentos fazem uma espécie de massagem no sistema gastrointestinal, melhorando o processo digestivo.
E por falar em músculos, rir movimenta 12 músculos faciais e as gargalhadas movimentam 24 deles. Em uma conversa divertida, com boas gargalhadas então, 84 músculos. Toda essa movimentação é um ótimo exercício para esticar a pele e combater as rugas.
Sem contar que rir melhora o humor e levanta o astral quando as coisas não vão bem. Um sorriso traz sensações agradáveis, capazes de eliminar a tristeza, a depressão e elevar a autoestima.
Fonte: dicasdemulher

Camisa branca, blazer, listras, jeans e vestidinho básico. Saiba como atualizar cinco clássicos do guarda-roupa feminino.

Cinco peças que toda mulher deve ter no guarda-roupa - camisa branca, blazer, peças listradas, jeans e o  pretinho básico. Essenciais e fáceis de encontrar, os itens são coordenáveis entre si sem muito esforço nem preocupação - além de grandes aliados naquelas manhãs de atraso ou humor alterado.


Camisa branca: prefira as com bolso na altura do peito, mais largas e molinhas. Cetim, seda ou cambraia de algodão são boas opções.
Fuja das curtas e dos modelos acinturados.


Blazer: modelagens mais largas, que cobrem o quadril, são as mais atuais. Dobrar levemente as mangas também deixa a peça mais contemporânea. 
Combinar com peças mais curtinhas é uma boa opção. 


Vestido básico: troque o preto pelo branco! No inverno ou no verão, os vestidos brancos são os novos pretinhos. Vestidos de pontas assimétricas e com recortes também são boa opção.


Listras: deixe as tipo marinheiro descansarem e prefira as mais largas e coloridas. Essa moda veio direto do desfile de verão 2011 da Prada e foi rapidamente adotada pelas fashionistas.


Jeans: com corte reto, são básicos por natureza. Atualize o seu com a modelagem mais larguinha.
Para deixar a produção ainda mais atual, dobre a barra.


Fonte: chic

terça-feira, 19 de julho de 2011

Maquiagem certa para cada idade – Dicas Makeup

Maquiagem sem dúvida nenhuma, valoriza a feminilidade e deixa a mulher ainda mais bonita e sensual, porem cada faixa etéria deve ficar atenta ao tipo de maquiagem correta e apropriada.

Por isso evite exageros e fique ligada nas dicas abaixo.

Maquiagem aos 20 anos:

A oleosidade causa espinhas e deixa a pele brilhando. A limpeza com tônico adstringente, antes da maquiagem, é fundamental.

O que usar para fazer o make

Se você tem olheiras ou marcas de espinhas, use corretivo. À noite, invista em uma base oil-free (sem óleo) ou de efeito mate, para diminuir a oleosidade. Por cima, aplique pó ou base com brilho, que dão efeito bronzeado. Nas maçãs do rosto, passe o blush cremoso, para dar um aspecto corado.

Marque os olhos com sombra preta ou grafite, e ilumine com sombras cintilantes claras e alegres. Na raiz dos cílios inferiores, passe lápis preto ou marrom. Não economize no rímel e use um gloss rosado, com efeito transparente.

Evite usar:

. Cosméticos que não sejam oil-free Eles deixam a pele brilhando e ainda mais oleosa.
. Lápis de contorno dos lábios Na sua idade, a linha é bem definida, e o lápis dá um aspecto exagerado.
. Olhos e boca muito marcados Esse efeito envelhece. Destaque apenas um de cada vez.

Maquiagem aos 30 anos:

Nessa fase aparecem os primeiros sinais do tempo, como linhas finas na pálpebra. A maquiagem disfarça manchas, marcas de expressão e olheiras.

O que usar no make

Se a pele apresenta olheiras, manchas e rugas finas, use corretivo e base cremosos, para uniformizar o aspecto. Escolha tons próximos ao de sua pele. Se a roupa for decotada, passe também no pescoço.

Aplique pó compacto no nariz, na testa e no queixo. A sombra (em pó ou cremosa) pode ser em tons de terra e preto. O lápis preto ou marrom deve ser usado de forma sutil, esfumado na raiz dos cílios. Para completar, um rímel alongador. E abuse do blush rosado, que dá aparência saudável e jovial. Arremate com batom cor de boca.

Evite usar:

. Corretivos bastão A cobertura fica grossa e quebra ao sorrir.
. Bases pesadas A pele perde o brilho natural.
. Sombras amareladas e acinzentadas Destacam a flacidez da pálpebra.
. Exagerar na quantidade de pó facial Realça rugas.
. Lábios muito demarcados com lápis Isso envelhece.

Maquiagem acima dos 40:

A hidratação e o brilho natural diminuíram. Escolha produtos mais hidratantes, que deixem a pele acetinada.

O que usar no make

Prefira as bases e os corretivos cremosos, com ingredientes tensores. Se as sobrancelhas estiverem finas ou falhas, reforce-as com lápis do mesmo tom e esfume bem. Use sombras opacas (bege, champanhe, castanho), que iluminam sem dar brilho. Prefira um rímel que acrescente volume.

Para levantar o olhar, dê várias pinceladas nos cílios superiores, no canto externo. Aplique blush pêssego ou salmão nas maçãs do rosto, subindo em diagonal para as têmporas, para abrir a expressão. Contorne os lábios com lápis e preencha com batom tijolo ou vinho.

Evite usar:

. Maquiagens cintilantes, com brilho ou glíter Destacam as rugas.
. Sombras cremosas Evidenciam a flacidez.
. Sobrancelhas finas Dão um ar envelhecido.
. Exagerar na quantidade de pó compacto e base
. Use apenas para apagar o brilho da testa e do nariz. O excesso realça as linhas.

Com essas dicas tenho certeza que seu make vai receber muitos elogios, e lembre-se,nada de exageros !



Fonte: Ana Maria